sexta-feira, 24 de maio de 2013

QUERER ASSIM





Lábios que se unem
No remoinho do amor,
Corpos colados despertando emoções

É o amor, com muito ardor,
Acendendo os corações

É amor,
Ternura,
Carinho

Do desejo, da paixão
Que chega devagarinho,
E termina num grande enlevo

Beijo que causa emoção,
Corpos que não se separam,
Mãos que sem cessar se tocam
Em carinhos constantes
Amor sem fim,
Corpos cansados, suados

Ficam quietos,
Depostos

Mas permanecem abraçados,
Apaixonados
É sinal do amor…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

RASAS E ESPINHOS