terça-feira, 16 de agosto de 2011

ELEVAÇÃO DE MIM



Elevo meu corpo
Num sentimento
De querer mais alto
Prostrada de tudo
Sem nada
Vazio!

Sombras medonhas
Envolvem
Rodopiam em ventos
Em turbilhão
Para lá da existência
Do corpo inerte!

Minh’alma
Elevou-se de mim…!

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO