domingo, 21 de agosto de 2011

ESTRADA DA VIDA



Entre vales, serranias
Desbravo onde estreito
Com próprio alento
Compondo minha vereda

Pés descalços
Alma sofredora
Olho de fronte
Vou seguindo

Carga dura e penosa
Levo em frente
Meu intuito
Traçando meu caminho….

Sem comentários:

Enviar um comentário

SONHO EM DELÍRIOS