terça-feira, 23 de agosto de 2011

OMBREIRA SEM PORTAS



Vim esperar-te
Ao por do sol
Na choupana por nós eleita
Sem portas
Sem janelas

Vem para nosso conforto
Sem que ninguém saiba
Desatar nossa ânsia
Viver nossa quimera

Com o chegar das trevas
Nossa luz brilhará
De tão intenso amor
Que até a Lua terá ciúmes
De tanto esplendor

Vem, amor
Espero na ombreira ….

Sem comentários:

Enviar um comentário