sexta-feira, 19 de agosto de 2011

NAUGRAGEI II



Soltando as amarras
Indo à deriva
Naufraguei nas iras ofuscas
Que povoam em mim

Esventrei -me
Dissipei meu corpo
Implorei aos ventos
Minha dor pungida

Quero amputar
Esta melancolia
Desgosto
Dá-las às tempestades
Resistindo ao naufrágio…!

1 comentário:

  1. Nossa que perfeito e estas amarras não poderiam mesmo ficar amarradas, lindo como sempre...

    ResponderEliminar

FAZ FALTA OUVIR O CORAÇÃO