quarta-feira, 10 de agosto de 2011

OUTONO



Folha só que ficaste
Em árvore nua
Despida
Ventos frios
Não te levaram
Na lonjura do temporal
Tua morte foi mais lenta
Segura a fio de vida
Lamentas a solidão
Sentimento que corrói
Largada só
Entre os ramos
Sopro da tua vida
“As árvores morrem de pé”
É sinal de muito orgulho
Tu morres lentamente
Na dança dos ventos d’Outono ….

Sem comentários:

Enviar um comentário

FAZ FALTA OUVIR O CORAÇÃO