sexta-feira, 12 de agosto de 2011

SIGO


Sigo meu caminho
sem olhar p'ra tras
calco pedra a pedra
com firmeza
daquilo que quero
e que sou
Não me importo
do que falam
bocas escancaradas
como janelas ao mundo
não sabem o que dizem
pervesas
más
prontas a espetar
a fina lâmina de suas línguas
Mas eu sigo
sem olhar p'ra tras ...

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO