segunda-feira, 22 de agosto de 2011

QUATRO PAREDES


Colhe
Em teus braços
Tudo de mim

Corpos desnudados
Unos
Colados
Odores saboreados
Olhares calados
Pedindo mais

Cama e lençóis
Cúmplices
D’um desejo
Louco
Incontido
Sublime
Gozado lentamente

Quatro paredes
E nós….!

Sem comentários:

Enviar um comentário