terça-feira, 27 de novembro de 2012

FASCINAÇÃO





Vejo-te na imaginação
Em mim
Meu enlevo
Em devaneio
Mas a tristeza invade

Meus olhos não te vêem
O sonho engana
Trazendo ao corpo
O tremor em forma de véu
De todo o teu carinho

Meu desgosto é sofrido
Já teve lágrimas

Como por fascino
E aconchego
Tu virás de novo
Em ventos para lá do tempo
Com afagos de ardor
Para delírio meu

A penumbra esconde
Um corpo que traduz
Toda a minha agonia
Na tua ausência…


Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

RASAS E ESPINHOS