terça-feira, 20 de novembro de 2012

PALAVRA SAUDADE





Ah saudade
Palavra pequena
Mas que enche o coração
Que flagelas a alma
Golpes profundos, doridos

Essa palavra saudade
Cala fundo
De mansinho
Em nós tristes apertados
Que abafam “ais” sofridos

Essa palavra saudade
Voa no mar da distância
Num sopro em desalinho
Vem sussurrar baixinho

Essa palavra saudade
Cor de fogo com que arde
E de longe traz um beijo
Deixando cair uma lágrima
De um olhar triste e distante

Essa palavra SAUDADE…

Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

ESQUECER-ME DO TEMPO