quarta-feira, 14 de novembro de 2012

LARGO MEU CORPO





Corpo
Largado em devaneio
Sustento de alma
Rasgando
Perdões da vida
Em deriva

Prostrada
Me deixo
Enredada no véu
Que acolhe
Em sonhos
Enleada

Possui-me
Doce encanto
Espírito de fantasia
Pois o corpo
Larguei
Para ter uma ilusão

Espero em ti
Neste encanto
Em que seduzes
E me tens…

Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário