quarta-feira, 7 de novembro de 2012

SOLIDÃO DE TI





Sentido perto a solidão
Voei numa noite de luar
E deleitei-me nos beijos teus
Por te querer ter

Minh’alma clama
Nas lágrimas do silêncio
Uma melodia sem ter fim
Que só nós conhecemos

Meu eco dispersou-se
Com todo este desgosto
Em escalas suaves
Como um lamento sofrido

Almejava uma brisa suave
Que tocasse meu rosto
Como se fossem carícias tuas

Suspeito tua presença
E observo a foto
Pois sinto-me mais unida a ti

E fechando os olhos
Vou degustando o nosso beijo…

Fátima Porto
ATENÇÃO: Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário