segunda-feira, 17 de outubro de 2011

ÁFRICA


Teus filhos
Espalhados
Ao teu redor
Proteges
Amparas
De olhar atento

Outros tivestes
Forçados
Partiram
Para outras paragens

Hoje choram
Com saudade
Lágrimas secas
Amarguradas
Ditadas pela tristeza

Aperto no peito
Solta um grito
Abafado
Por ti
Terra deixada.

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

1 comentário:

RASAS E ESPINHOS