quinta-feira, 27 de outubro de 2011

BANHO NA LAGOA


Venho banhar
Meu corpo
Agitado de paixão
Como fêmea em cio
À procura do seu macho

Pressinto olhares
Vigiando a lagoa
Na minha nudez
De odor sensual
No domínio de carne
Até ao momento fatal

Darei brados
Que virão do âmago
E te farão
Macho
Uivar sem pudor
Clamando o instante
De rendição
E poder


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

1 comentário:

  1. É UMA ENTREGA TOTAL QUE ATÉ PARECE QUE TEM ALGUÉM DE ESPREITA A OLHÁ-LA A SE BANHAR E COM DESEJOS LIBIDINOSOS... BOM DE LER E TE IMAGINAR A SENSUALIDADE MENINA PORTO.

    ResponderEliminar