terça-feira, 25 de outubro de 2011

ENTREGA


Concede
Às raízes
Que se estendem
E recebam o corpo
Inerte, abandonado
Em dores trazidas

Sucumbida
De tristeza atroz
Na alma consumida
Levada em ventos
Para outro lugar
Em mansidão




Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

Sem comentários:

Enviar um comentário

QUANDO NOSSAS BOCAS SE UNIREM