sexta-feira, 14 de outubro de 2011

TEU CORPO EM MIM




Quero
De tanto te querer
Minha alma
Sofre pelo teu desejo
Abraço-me
Pois sinto tua presença
Meu ser
Roga a tua existência
Em meu corpo
Sinto tuas mãos suaves em carícias
Nos lábios
Doce e ansiado beijo
Um tremor
De gemidos enleados
Fecho os olhos
Pressinto teu corpo em mim.



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé-Brasil

Sem comentários:

Enviar um comentário

É NA PENUMBRA