sexta-feira, 21 de outubro de 2011

SILÊNCIO DE OLHARES


Olha
Vê minha alma
Se consegues ir fundo
Entrar no seu âmago
Decifrar
Entender
Falar sem palavras
Tudo o que diz

Vejo-te
Num olhar mudo
Tímido
Como as ondas do mar
Chegando à praia
Com desejo
De ficar

Olhares
Que se cruzam
Num ensejo
Delicado
De corações fortes
Acelerados
Esquecendo o tempo
No instante
Da distância.


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

1 comentário:

  1. No olhar da Mulher adoro me perder
    e nele soltar bem alto o meu grito,
    num silêncio que não deixe perceber
    como por ela o meu amor é infinito !
    ...
    Lud MacMartinosn

    ResponderEliminar