sábado, 8 de outubro de 2011

SONHO DESFEITO


Ingrata desilusão
Deixou-me atraiçoar
Por sonhos
Num cenário mágico
De um desejo
Meu

Castelos no ar
Simples segredos
Onde queria mais
Que a luz da lua
E um céu estrelado
Voar na fantasia

Meu ser
Sonhou
Por algo que não alcançou
A esperança
Ficou em mistério
Na bruma do meu vaguear
Em silêncio
Num pranto solitário.


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

PÉTALAS DE SONHO


Vamos partir
Em barco sem velas
Pétalas de rosas ao vento
O levarão
Dentro da fantasia

Paixão
Sonhada
Voga a barca
Em brisa leve
Como pássaro a voar
Junto ao mar

Vai deslizando
O batel
Como a fantasia
Te ter junto a mim
Ao longo das águas mornas
E não mais acordar

Abraça-me
Quero sentir o teu calor
A brisa está fresca
Sinto um arrepio

Oh a janela do quarto
Estava aberta
O meu barco
Era um sonho.

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

ENCANTO DO SONO


Adormeço
Entre as folhas que caiem
À luz da Lua
No altar
Onde espero
Em ansiedade
Por ti

Por entre os ramos
O luar brilhou
Ao encanto do sono
Tal como princesa abandonada
No seu Castelo de ruínas
Em vestes de baile
Sem par

Nem a Lua
Dá alento
Ao imenso sonho
De tantas fantasias
Por mim pensadas
E morrem
Nas asas da imaginação.

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

MEU CORPO NU


Banho
Meu corpo nu
Em jarros brancos
Silvestres

Em água límpida
Minha alma
Sofrida
É desnudada
Para limpar de tal dor
Que meu peito carrega

Em leveza
Transporto-me
Em vapores de aromas
Soltando
Clamores sufocados
Pedindo tua presença

Minhas mãos
Deslizam
Em corpo nu
Cheio de tudo
Vazio de saudade

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

FOGO DE ALMA


Chama que aquece
Dás calor ao coração
Incendeias todo um ser
Fogo da alma
Iluminas o horizonte
Invades corpos
Mentes
Sentimentos
Pois superas defesas
A galope
No teu cavalo alado
Entre serras e planícies
Acalenta
Minha alma dorida
Que por ti espera
Cansada



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

BEIJO DE FOGO PEDIDO


Sentimentos
Aproximam
Um beijo se pede
Sem falar
E se dá envolvido
Carente
Perdido
Na nostalgia
Do momento

De olhos fechados
Vive-se
O instante
Perdido no tempo
Doce ensejo
Para nunca largar
Da memória

Oh como quero teu beijo
Sentir o calor
Do toque dos lábios
Onde línguas dançam
Pelo meu corpo
Voar em teus braços
Num espaço querido

Vem junto a mim
Rogaremos o beijo
Que consumirá o fogo
Em nós trazido.


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

LENÇÓIS DE AMOR


Em sonhos
De mil cores
Beijos doces
Corpos enlaçados
Lençóis de cetim
Enrugados de amor
Sentido

Paixão
Colorida na tela
Onde amantes inquietos
Transbordam seu ardor
Nas bocas sequiosas
De mãos largadas
Ao afecto de querer

Corpos que vibram
Colados num só
Dádiva do instante
No prazer vivido.



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

IMAGINAÇÃO DE DESEJOS


Meus braços
Estão vazios de tudo
Espero
Por um momento
Um instante

Abro-os
Para um abraço
Envolver a dois
Encostar-te a mim
Sentir o teu coração
Perto do meu

Meu véu
Abre-se na imaginação
Incontida
De tempo e espaço
Deixando minha alma
Reviver desejos
Escondidos.



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

terça-feira, 4 de outubro de 2011

FUTURO


Pega na guitarra
Mexe tuas mãos
Faz um play-back
Blues bem cantados
Até sofridos

Artista compenetrado
Agradece aplausos

A música renova-se
No rock-on-roll
Mostra o vigor
Cantado
Vibrado

No slow
Calmo e terno
Exibe tua inocência
Em toda a melodia

O Futuro
És Tu
Agarra-o
Como seguras a guitarra.

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

ENTREGA


Escorrem
Areias por entre os dedos
E algas tocam
Mansamente
Pois não planeiam acordar
Do sonho envolvido

Deixo corpo
Ao sabor das águas
Suave prazer
Me invade

Ah quisera eu
Tuas mãos
Em meu corpo
Percorrerem
Loucamente suaves
Por fascínio
Do desejo

Espraio-me
Em consolo
Traçando tua presença
Entregando-me
À ausência do vazio.

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

EM DESCANSO


Descanso
Em pensamentos
No lago do espelho
Vendo
Olhos fechados
Em volta da minha alma.

Ando
Na imaginação
Por mim criada
Num filme de odores
Saboreados
Queridos.

Nenúfares
Vagueiam
Por entre as idéias
Reflectindo no espelho
Doces sentimentos
De uma paixão.

Sonhos largados
A deslizar
Num tempo perdido
Jamais esqueçido
Em descanso
No lago do espelho.

Poema esditado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

VOAR


Voem
Pombas brancas
Em brisas suaves
Soltando minha alma
Mágoas trancadas

Voem
Para bem longe
Desta amargura
Gritando ao vento
O desalento
Por mim chorado

Voem
Levando de mim
Lágrimas tristes
Vazias
Abrindo eco
Do pranto meu


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - BRASIL

VENTOS DE OUTONO


Pinto
Folhas minhas
Em cores de Outono
Que chegam
Em ventos mansos

Cheiro
Terra seca
Pois caiem
E apanho
Como tesouro meu

Em remoinhos
Esvoaçam
Em bailados
Suaves
Planando
Na brisa

Ventos de Outono
Que voltam
Em frias manhãs
Trazendo as folhas
Que caiem
Por mim pintadas



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil