sábado, 15 de outubro de 2011

GRITOS DE ANGÚSTIA


Ventos em tempestade
Revoltas da minha alma
Ecoam gritos atrozes
Lancinantes
Dolorosos

Em tortura de abafos
Cuspo sangue e dor
Dói-me o peito
Tanta dor que sinto

Alvoroço do meu ser
Lábios secos
Garganta oprimida
Nem palavras oiço
Dura espada da vida
Esventra-me
Em louca angústia.



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

DANÇA DE FOGO


Meu corpo
Ondula
Ao sabor de música
Da “dança do ventre”
Provocando
Excitando

Quero-te
Assim
Com desejo de me tocar
Suspirando fundo
Nessa ânsia louca

Ardor demente
Paixão agitada
De querer
E não ter

Bailemos
Corpos juntos
Em fogo
Sensual
Toda a vontade
De desejos
Em fantasias
Te querer.


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé – Brasil.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

BARCO DO DESEJO


Meu corpo
Envolto em véus
Navega no teu barco
No desejo de ondas
Brandas
Brisas suaves
Que toquem meu rosto
Façam deslizar véu que me cobre
Que tragam um beijo

Sinto na boca
Teus lábios macios
Língua sedenta
Percorrer caminhos
Desconhecidos
Ocultos
Ávidos de prazer

Navegamos assim
Teu corpo no meu
No alto mar de deleite.



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

TEU CORPO EM MIM




Quero
De tanto te querer
Minha alma
Sofre pelo teu desejo
Abraço-me
Pois sinto tua presença
Meu ser
Roga a tua existência
Em meu corpo
Sinto tuas mãos suaves em carícias
Nos lábios
Doce e ansiado beijo
Um tremor
De gemidos enleados
Fecho os olhos
Pressinto teu corpo em mim.



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé-Brasil

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

TRIUNFANTE SOFRIDO



Pensamentos confusos
Atropelados
Esfumam-se com o vento
Em quarto fechado

A imaginação desfaz-se
Como pétalas de flores
Em ilusões doridas
Sofridas

Deixa o vento
Levar-te
Nas asas de um condor
Acredita e grita
Para continuar
Triunfante.



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé do Brasil

FANTASIAS DE RECEIOS


Oculto meu rosto
Do medo
Abalando minha dor
Do lamento
Escondido

Tento fugir
Pela minha fantasia
Às tempestades
Aos ventos em remoinhos
Da minha alma

Esventro-me
Para o delírio
Tecido por minhas mãos
Mas só encontra
Receios
Temores
Desengano

Oh paredes
Em que descanso
Com gemidos
Sussurros surdos
Sugam meu corpo
Prendendo todo o meu ser
Como ave predadora
Esperando a minha morte.


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

INQUIETAÇÃO DO BEIJO


O teu enleio
Tem calor
As mãos são suaves
Em carícias
Um beijo leve
De mansinho
Faz estremecer
Minha alma

Beijo pedido
Deixado
De olhar mudo
Mas falado
Lábios que se tocam
Ávidos do sentir
Perdidos no tempo
Na presença inquieta
Desafiada do beijo

Abraço terno
Aconchego dos corpos
Bater descompassado
Dos corações
Porque vibram, exaltam
O instante do beijo
Lento, pausado
Perdido na razão.


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

S....



Sedutora
Sensível
Sensual
Sonho
Sensação
Suave
Sentimento
Sensualidade
Silêncio
Só…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

terça-feira, 11 de outubro de 2011

COR DE FOGO EM MIM


Desnudo-me
Lentamente
Como botão de rosa
Escarlate
Cor de fogo
Que arde em mim
Na minha alma
Do desejo
Consumido
De tua presença
Em afagos doces

Pelo meu corpo
Vou espalhando
Pétalas perfumadas
Que inebriam
O anseio do teu querer

Vem,
Degustar todo este ardor
Na mansidão deste desejo.


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

DESEJOS EM ÊXTASE


Ah doce enlevo
De encanto
Que ondula
Como as ondas do mar
Espraiando
Sorvendo o fogo
Da paixão
Em corpos que se encaixam
Saboreando odores
Que se misturam
Fazendo transbordar
Na elevação em êxtase
Num corpo só
Em mãos unidas
De espíritos despidos
Para desejos
Queridos.



Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

ANJO


Anjo
Que em tuas asas
Voas na imaginação
Procuras sentimentos
Desejos

Anjo
Vem até mim
Deixa-me voar
Em devaneio de paixão
Ousar sensações

Anjo
Anseio por ti
Em minha alma
Corpo sem chama
Triste

Anjo
Já nem sei quem sou
Voa comigo


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

SAUDADES DE TI


Aparto-me
E escondo a face
Para não verem uma lágrima rolar
De saudades de ti

Minha alma consome
Uma dor enorme
Por tua ausência
E choro em soluços
Abafados
Incontidos

Abraço
Para sentir
Os braços teus
Num enleio suave
Deslizando pelo meu corpo
Fazer-me sentir
Igual a estrelas do céu

Mas oh realidade
O calor é dos meus braços
Enquanto as lágrimas
Rolam na face.

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

VOU COM O VENTO


De mansinho
Vou por entre o vento
Para não acordar ninguém
Nem a minha alma
Pois adormeceu
De tanto sofrer

Vento que leva
Recados meus
Lamentos sofridos
Para bem longe

Sigo com eles
Na vã procura
Do meu sentir
Perdidos outrora
Amargurados

Desejo querer
Louca paixão
Pois em sonhos tive
Como aviso


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

domingo, 9 de outubro de 2011

VESTIDA EM ÁGUAS MANSAS


Não importo de molhar
Meu corpo vestido
À longa espera de ti
Em águas mansas

Tenho-me na imaginação
De ter presente
Na ausência
Perdida no olhar
Sentida na alma
Na solidão

Águas brandas
Tragam-me recados
Vindos de outros lugares
Marcados pela saudade
Pois aliviam
Minha tristeza

Os olhos
Afundam-se
No horizonte vazio de nada
Numa alma banhada
De mágoas.

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil