quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

AMIZADE



Na solidão de uma praia
Agarro a areia fina
Que se esvai
Por entre os meus dedos
Sobrando um búzio perdido

Senti-me também errante
Ao relembrar o passado
E uma lágrima rolou

Amigos perdidos no tempo
Achados na distância
Mas nunca esquecidos

Que não se quebrem os laços
Ao longo de tantos anos
Pela separação e destino

A Amizade foi árvore
Que plantámos
Para que nunca morresse

Que saudades
Da nossa praia distante…

1 comentário:

  1. AMADA ESTOU ADORANDO TUDO POR AQUI...FICO LENDO-TE E SEGUINDO-TE.BEIJOSSS

    ResponderEliminar

ESCONDERAM-SE AS PALAVRAS