sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

UM POUCO LOUCA



De pés amarrados
Num trilho de desgraças
Árduo, doído
Desato os nós
Que impendem meus passos

Quero desprender
Soltar
Para correr
Em passos largos
Nos caminhos da fantasia

Deixem-me
Ser um pouco louca
Sem nós que me prendam
Na minha existência…

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU ASSIM