sábado, 31 de dezembro de 2011

FOGO DE MIM



Meu corpo é fogo
Que incendeia ilusões
Assombra aves agoirentas
Com labaredas no olhar

Queima meu lado esquerdo
Profanado sem dó nem piedade
Com lanças certeiras
E me faz cuspir o fel nelas trazido

Solto cabelos ao vento
Fazendo arder tudo ao meu redor
Em rodopio de chamas
Num incêndio que alastra sem demando

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU ASSIM