segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

VOU ESCREVENDO



Palavras escritas
Que dou meu sentimento
De boca fechada
Deixo minha alma falar
Em folhas brancas
Salpico paixões

Mágoas tristes
Molhadas com lágrimas
Num registo inquieto
Nas palavras por dizer

Ah quem me dera ser poeta
Ter nas mãos as palavras
Que nascem na minha alma

Ah se eu fosse poeta
Largava meu coração
Aos ventos da imaginação…

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU ASSIM