sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

GOTAS DE ORVALHO



Mostrando noites frias
Cintilando à aurora
Olho o orvalho da manhã

Parecem lágrimas caídas
Carregadas de saudade
De uma angústia sofrida

Como posso ter certeza
Se minha alma chorou

Sonhei
Abraçada a mim
Para esquecer o passado
A noite foi longa
Mas ainda divago

Na maciez dos lençóis
Fechei os olhos
E recordei

Afinal o orvalho
Eram lágrimas de mim…

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU ASSIM