segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

MEU OLHAR



Desvio meu olhar
Para que calem no silêncio
Pois não quero mostrar

Olhar espelho da alma
Que não mede palavras
E mesmo em penumbra
De mansinho
Não se deixa ocultar

Visto meus olhos em pálpebras de luz
Quando apareces
Mas dispo-os para que não vejas
O quanto eles dizem
Calados

Fechei-os um minuto
Uma eternidade
Para não olhares…

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU ASSIM