sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

IMBONDEIRO



Tantas saudades que tenho
Um desejo tão grande
Voltar a palmilhar
Os trilhos que percorri

É imenso como tu
Majestoso e imponente
Que de teu tronco serviu
Um altar para Jesus

Visto pela savana
De manhã à noitinha
Árvore soberba
Com seus frutos suspensos

Múkua traz-me lembranças
Do meu tempo de criança
Do seu sabor acre-doce
Como posso algum dia
Não mais me lembrar


(Foto no Grafanil/Luanda-1964)

Sem comentários:

Enviar um comentário

RASAS E ESPINHOS