domingo, 4 de dezembro de 2011

NAVIO



Navio da vida
Desfralda as velas
Dos mastros da alma
Navega pelos mares da solidão
Em delírios de temporal
Rasga as vagas imensas
Sob um céu de estrelas
Procurando um mar de calmaria
E em ilusão
Largares a âncora
Somente…

Sem comentários:

Enviar um comentário

É NA PENUMBRA