sexta-feira, 16 de setembro de 2011

ARRAIAL NA NOSSA TERRA



Logo pela manhãzinha
Mal desponta o arrebol
Foguetes sobem ao ar
Saudando o nascer do sol
No dia de S. João !
Pelas ruas a tocar
Charanga bem afinada
Vai espalhando melodias
Pela aldeia engalanada.
Ninguém esquece o Padroeiro
Na Missa e na Procissão
Onde não faltam os anjinhos
E onde todo o mundo acorre.
Cheira o ar a rosmaninho
Nesta terra pequenina
Onde a tradição não morre!

Há de tudo no arraial
P’ra alegrar a petizada:
Algodão doce, pipocas!
-Menina, não quer mais nada?
Só se for umas farturas
Que não sejam muito duras
Para a mãe e para a avó,
É noite de S. João !
Os velhinhos a dançar
Recordam a mocidade!
Há foguetes a estoirar
Espalhando claridade
Bem alto, lá pelo ar,
São lágrimas de saudade
Do arraial a acabar!


Está animado o arraial
Andam balões pelo ar
Misturados com as cantigas
Sobem, sobem, sem parar!
Quando a tarde vem caindo
Os olhos das raparigas
Põem corações a arder
No peito dos namorados.
Seus lindos olhos, gaiatos,
Espelhos do coração,
Ardem mais que as fogueiras
Na noite de S. João.
Toda a gente está feliz
A marcha fez um vistão
O arraial é braseira
Que aquece o coração!

Autoria de minha Mãe: Lidia Carvalho Oliveira

1 comentário:

  1. CÁ PASSEI, DEGUSTEI E SENTI O CALOR ÍNTIMO DE SEU TEXTO MAGNÍFICO MENINA PORTO...

    ResponderEliminar

É NA PENUMBRA