domingo, 25 de setembro de 2011

SOU TUA


De corpo e alma
Entrego-me
Tuas carícias
Beijos
Que fazem estremecer
Em delícias

Sussurrando
Ao ouvido
Dizes palavras
Caladas meigas
Que entendo
E quero

Mãos
Percorrem meu corpo
No doce enlear
Suavemente
De quem toca
Uma rosa
Humilde e formosa

De braços abertos
Esperando
Sou tua …

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

Sem comentários:

Enviar um comentário

QUANDO NOSSAS BOCAS SE UNIREM