domingo, 11 de setembro de 2011

A TI HOMEM


Que tens sentimentos
Que amas
Que voas na imaginação
Que sofres
Que a tu’alma está dilacerada
Que ris com vontade de chorar
Que sentes a solidão
Que vives a dor dos outros esquecendo a tua
Que esperas apenas o calor d’um abraço
Que achas que chorar não é de Homem
Que apesar forte, fraquejas
Que nem com um milhão de amigos te faz sentir menos só
Que hás vezes escreves para desabafar
Que teu acalmar é mudo e disfarçado do universo
Que te fazes parecer de forte, por seres Homem
Sim, a ti Homem, chora, ri, ama, não te escondas porque a solidão dói
És um Ser Humano com sentimentos, defeitos e virtudes, e fantasias.

1 comentário:

ESCONDERAM-SE AS PALAVRAS