terça-feira, 20 de setembro de 2011

VEM ATÉ MIM


Vem até mim
Em silêncio
Com palavras
Sussurradas
Caladas
Ao ouvido
Em carícias

Vem até mim
Mansamente
Num afago
Com teu abraço
Calor
Ardendo olhar

Vem até mim
No enleio
Dos corpos sedentos
De beijos
Em silêncio
Vem …

(Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé – Brasil)

Sem comentários:

Enviar um comentário

FAZ FALTA OUVIR O CORAÇÃO