terça-feira, 6 de setembro de 2011

GAIVOTA


Vem
Como gaivota
Planando graciosa
Suavemente
Junto a mim

Num mar calmo
E doce
Vens serenamente
Ao meu encontro
Como quem sonha

Que o sonho
Não acabasse
E a gaivota
Não voasse
Para longe
Eu ter-te-ia
Para mim ….

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO