segunda-feira, 26 de setembro de 2011

UM VAZIO


Sem gesto
Traço tua presença
Querendo
Em anseios
Afagar meu corpo

Ah doce loucura
Ventura dos amantes
Pois no enlear dos corpos
Saboreiam beijos
Na pele suave
Onde mãos vagam
Trilhos ocultos
Murmurando
Promessas discretas
No deleite da paixão

Mas apenas imagino
Pois tua presença
É ausente
Tudo é vazio de nada

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil

1 comentário:

  1. MUITO LINDO COMO SEMPRE, MAS TODO VAZIO EM NOSSAS VIDAS POR E DEVE SER PREENCHIDO POR NOVAS ALEGRIAS E FELICIDADES...

    ResponderEliminar

PEDRAS DA CALÇADA