segunda-feira, 19 de setembro de 2011

IDE


Ide procurar
Meus poemas
Em cascatas
Águas cristalinas

Ide ver
Em árvores mágicas
De livros enroscados
Como cascas
Semeando ao vento
Palavras

Ide recolher
Folhas caídas
Soltas
Em brisas de letras
Meigas

Ide e tragam
Versos
Cantados à Lua
Ao Amor
À tristeza
Aos Sonhos
Às Certezas

Pois meus Poemas
Lá estarão …

(Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - Brasil)

1 comentário:

  1. IDE E BUSCAIS MAIS SEMENTES PARA QUE AO PLANTÁ-LAS MAIS ÁRVORES COMO ESTA NASCERÃO E ASSIM FORMAREMOS UMA FLORESTA DE AMOR ESCRITA E CANTADA EM VERSOS SOLTOS COMO SEMENTE NA NATUREZA VIVA QUE É VIVER...

    ResponderEliminar

É NA PENUMBRA