sexta-feira, 2 de setembro de 2011

BRASEIRA ACESA



Chama
Acesa
Que agonia
Minh’alma
De desejos
Lentamente

Vivo
Num fogo
Por tua falta
Sem teus mimos
Beijos
Em lábios meus

Quero-te
Chama
De meu ardor
Pois sem tua figura
Desaparece
Ate ser cinzas ….

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO