domingo, 11 de setembro de 2011

A PORTA


Deixei a porta fechada
Como meu coração
De sentimentos velhos
Tal os azulejos
Que vão caindo

A chave não dela sei
Dobradiças enferrujadas
Será que algum dia abrirá
P’ra mostrar meus sentimentos
Que um dia lá deixei

Que abram as portas
Espreitem vizinhas
Mal dizentes
Através dela falarem
Mágoas minhas
Trancadas
Esquecidas ….

Sem comentários:

Enviar um comentário

É NA PENUMBRA