sábado, 24 de setembro de 2011

O VÉU


O véu que tapa
Não esconde
O que por vezes
Não se quer ver

Ocultos
Vê-se com medo
Sombras de um passado
Presente

Amarfanha-se o véu
Com revolta
Retraída
Embargada
Dor que ele nos traz

Temores que reservam
Mágoas sem fim
Silenciosos
Atrás do véu
Quase transparente…


Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - BRASIL

Sem comentários:

Enviar um comentário