segunda-feira, 5 de setembro de 2011

PENAS QUE SAGRAM


Penas
Que minh’alma
Dilacera
Vão matando
Lentamente

Feridas
Profundas
Chagas
Em meu peito
Corroendo

Lágrimas
Secas
Se misturam
Em sangue derramado
De penas
Cravadas ….

Sem comentários:

Enviar um comentário

É NA PENUMBRA