sábado, 24 de setembro de 2011

EM SONHOS


Suaves sonhos
Que se encaixam
Em doces melodias
No meu corpo
Como se teu fosse

Corpos que se encravam
No côncavo e convexo
Linhas por nós traçadas
Em notas de quimeras
Desejadas

Enleio os sons
Por devaneios
Favoritos
Pois nunca são inúteis
Alcançar-se tão doce fantasia

Em sonhos
Minha música ao longe vai surgindo ….

Poema editado no Jornal O REBATE de Macaé - BRASIL

Sem comentários:

Enviar um comentário