quinta-feira, 1 de setembro de 2011

MAR DE CALMARIA



Com impresso da vida
Erigi minha barca
Para velejar em calmarias

Não tenho temor
De trovões
Nem clarões
Que possam ocorrer
No meu trajecto

Tudo em mim
É anseio
Vontade
D’uma ilha deparar
Para meu batel
Estacar

Tudo é sereno
Até igual em mim
Confiando por ti ….

1 comentário:

  1. ATÉ NO POETAR A SERENIDADE IMPERA NA CALMARIA DO MAR QUE SE JUNTA A VOCÊ PRA SE CHEGAR NA ILHA DOS AMORES VINDOUROS...

    ResponderEliminar

RENDER-ME AO CASTIGO