sexta-feira, 9 de setembro de 2011

ROSA NEGRA


Sinto em meu peito
Fragrância
D’uma rosa negra
Pele delicada
Sedosa

Por ti entregue
No meu seio
Leve tremor
Bateu

Botão rosa
No meu peito
Matando escasso
Das angústias
Vontades
Por mim trazidas

Rosa negra
Como as vestes
Que trago envergadas

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO